Vigilância Sanitária de Içara alerta para presença de caramujo que pode transmitir meningite

O caramujo africano é capaz de liberar de 200 a 500 ovos de uma só vez


A Vigilância Sanitária de Içara emitiu um alerta após o aparecimento de caramujos africanos. A espécie não possui predador natural no Brasil e ainda serve como hospedeiro de parasitas e doenças como a meningite.

Durante os períodos de chuvas de verão, é comum o aparecimento em maior número de moluscos popularmente conhecidos como “caramujos africanos” em terrenos com mato ou sujeiras. O caramujo africano é capaz de liberar de 200 a 500 ovos de uma só vez. 

Neste início de ano, a Vigilância Sanitária de Içara registrou um aumento de denúncias e reclamações referentes ao animal, que traz riscos à saúde da população. Sem predador natural, o caramujo se prolifera com facilidade e pode transmitir doenças ao ter contato com os moradores. 

Para o descarte, a orientação do órgão é que os moradores, utilizando luvas, coloquem os caramujos em baldes e quebrem bem as cascas, esmagando o animal com um martelo. Após isso, é importante despejar um produto que possa matar 100% os caramujos e os ovos, como o cloro, cal e sal. É preciso observar o local infestado por pelo menos três meses para a verificação de possíveis reinfestações.

Receba esta e outras notícias no WhatsApp. Clique aqui para entrar no grupo Rádio e TV Tubá – Notícias

Instagram

Facebook

© 2024Todos os direitos reservados Rádio e Tv Tubá.

Precisa de ajuda?