Prefeitura de Tubarão decreta luto de três dias após a morte do padre Raimundo Ghizoni

Padre Raimundo dedicou mais de 70 anos ao sacerdócio. 


A prefeitura de Tubarão decretou luto de três dias após o falecimento do padre Raimundo Ghizoni, vigário paroquial da Catedral Diocesana de Tubarão, aos 98 anos nesta segunda-feira (6).

Na última semana, o sacerdote havia apresentado sintomas de vômito e diarreia, e levado às pressas para o hospital por conta de uma obstrução intestinal. 

Durante a missa da Catedral de domingo (5), o pároco padre Eduardo Rocha havia confirmado que o padre Raimundo Ghizoni estava usando bolsa de colostomia e poderia ir para o quarto ainda ontem.

Padre Raimundo dedicou mais de 70 anos ao sacerdócio. 

Velório

Atualmente, o velório está sendo realizado na Catedral. Os fiéis poderão se despedir do vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Piedade. Serão realizadas diversas missas durante esse dois dias. Hoje a celebração será às 19h30.

Na terça-feira, a primeira missa será às 6h30, e outra será realizada às 9 horas. Às 15 horas, a Missa Exequial será presidida pelo bispo Dom Adilson Pedro Busin, seguida do sepultamento na Cripta da Catedral. 

A programação da Rádio Tubá será diferente nesta segunda e terça-feira (7). No 104.9 FM e nas redes sociais, tanto Instagram quanto Facebook e YouTube, a emissora vai transmitir as celebrações e o sepultamento de seu diretor-geral.

História

Natural de Braço do Norte e nascido em 13 de agosto de 1925, o padre Raimundo Ghizoni foi ordenado presbítero ainda em 1949, na Catedral de Florianópolis, por Dom Joaquim Domingos de Oliveira. Seu lema era “nas mãos da Medianeira entrego meu sacerdócio”.

Sua carreira é extensa, iniciando em 1950, quando foi professor e orientador de disciplina no Seminário Preparativo em São Ludgero, cuja função desempenhou até 1952.

Ele foi Vigário Paroquial na Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens, em Araranguá entre 1952 e 1954, e também atuou na mesma função na Paróquia de São José, em Criciúma, de 1954 a 1955. Somente em 1955 que veio para a Cidade Azul, para desempenhar a função de Secretário Geral da Diocese de Tubarão até 1963, e por 30 anos foi pároco da Catedral Diocesana de Tubarão. Posteriormente, no ano de 1993, foi vigário paroquial na Catedral, cargo que desempenhou até o fim de sua vida.

Padre Raimundo foi decisivo para a construção da Casa Paroquial da Catedral em 1963, e também, da nova Catedral Diocesana, entre 1965 e 1971 e do Centro de Atividades da Catedral em 1987.

Por 12 anos, de 1956 a 1968, foi Diretor Diocesano da Cáritas Brasileira. Ao mesmo tempo que iniciou essa função, mas até 1976, foi Diretor Diocesano da Federação da C. C. Marianas. Em duas datas distintas, de 1980 a 1982 e de 1990 a 1992 foi Vigário Comarcal da Comarca de Tubarão. Ele também foi Assessor Espiritual do M. F. C (Movimento Familiar Cristão) na Diocese entre 1962 a 1989, no Regional Sul 4 de 1965 a 1967 e de 1987 a 1989.

Criação da APROET e Diretor-geral da Rádio Tubá

Em 1955, o padre Raimundo fundou a Fundação da Assistência e Cultura à Infância Tubaronense (ACIT), hoje conhecida como APROET, com quatro jardins de infância na cidade: nos bairros Humaitá, Passagem, Centro e Dehon. Milhares de crianças foram atendidas ao longo dos anos.

Também no mesmo ano, teve participação ativa na Sociedade Rádio Tubá, desempenhando a função de diretor-geral por muitos anos e sendo o primeiro apresentador do famoso programa Sinos da Catedral, hoje apresentado pelo pároco da Catedral, padre Eduardo Rocha e o seminarista Jean Marcos. Por anos, realizou a Benção da Saúde, transmitida às quintas-feiras na Rádio e TV Tubá.

Ele foi titular da cadeira nº 22 na Academia Tubaronense de Letras – ACATUL.

Receba esta e outras notícias no WhatsApp. Clique aqui para entrar no grupo Rádio e TV Tubá – Notícias. 

Instagram

Facebook

© 2024Todos os direitos reservados Rádio e Tv Tubá.

Precisa de ajuda?