Curta-metragem feito por estudantes de Cinema da UniSul promete encantar os espectadores em Tubarão

Um sonho independente sendo realizado


O sonho de ser um diretor, produtor ou roteirista renomado paira a mente de jovens estudantes do curso de Cinema da UniSul, em Tubarão. Um curta-metragem será lançado nesta quinta-feira (13), prometendo encantar os espectadores.

Intitulado Sinergia, o curta-metragem traz a história de duas irmãs, que são interpretadas pelas jovens atrizes Rafaela Bittencourt e Duda Estêvão.

Sinopse: “Manuela e Ana Clara são as típicas irmãs que se bicam por qualquer coisa. Entretanto, uma queda de energia pode ser uma lâmpada acesa nesse relacionamento apagado pelo cotidiano.”

Diferentemente de muitos filmes, a direção conta com vários alunos, que puderam dirigir uma cena cada em uma produção longa, que durou 13 horas. Uma das diretoras, Rafaela Bernieri, comentou sobre o processo da pré-produção e como se deu as filmagens.

“Foi o primeira curta-metragem que a gente realizou com locação, toda uma estrutura, uma pré-produção bem feita, uma produção realizada com mais cuidado, cuidando mais dos detalhes e tal. Tá longe ainda de ser uma grande produção, a gente está num projeto independente. Foi tudo feito com nosso próprio dinheiro, com a ajuda da faculdade, com os equipamentos da Singular Vídeos, que emprestou pra gente o boom. Foi tudo feito pela gente, tudo conseguido pela gente, fomos atrás de tudo. Foi uma experiência incrível, uma experiência de realmente estar num set de gravação, de estar naquela correria, de arrumar tudo, de correr, porque o dia podia amanhecer, foram, basicamente, 13 horas diretas de gravação, então, naquela correria, tem essa queda de energia, então a maioria tem que ser gravada à noite. Foi muito bacana, foi muito legal essa experiência”, destacou a estudante e diretora.

Experiência única e cativante

Além de Rafaela Bernieri, os estudantes Lia Preusse, Gustavo Costa Albino, Erika Plínio Pereira, Érica Favarin, Luiz João Craveiro Neto e Bernardo Souza, dirigiram cenas do curta-metragem.

Como mencionado, a história do filme segue duas irmãs que acabam se cutucando sempre e uma incomoda a outra, mas uma repentina mudança faz tudo ficar diferente.

“A nossa história tenta passar a questão de que muitas vezes a gente não dá muita bola para quem está ao nosso redor, nossos familiares, amigos, pessoas que se importam com a gente. A gente só percebe isso ou muda nossa visão, nossas atitudes, ou começa a demonstrar alguma coisa a partir do momento que algo acontece, que tem que ter alguma virada de chave maior. A gente geralmente está no automático, e não faz isso por nós próprios, né? No dia a dia a gente não para pra pensar nisso”, destacou Bernieri.

Uma das personagens que tem essa mudança é Ana Clara, interpretada por Rafaela Bittencourt. A jovem atriz comentou sobre seu papel e sua experiência, revelando que gostaria de continuar na profissão no futuro.

“Então, a minha experiência foi muito legal, porque eu nunca tinha tido uma experiência cinematográfica. Eu sempre atuei, mas foi no teatro, né. Eu já fiz até encenação em câmera. Encenei em câmera, mas foi um comercial, foi coisa de escola. Não foi algo tão profissional como eu fiz gravando o curta, né?  Então foi muito legal, foi uma experiência muito incrível e a gente vê como tem diferença o teatro pro cinema. Eu consegui ver essa diferença. Eu já imaginava que eu iria gostar, mas fazendo as gravações do curta, eu realmente tive a certeza de que é algo que eu quero fazer pro futuro”, disse e jovem atriz.

Para todo ator ou atriz em começo de carreira, participações em projetos que geram visibilidade é muito importante. Para efeito de comparação, o diretor renomado de Hollywood, Christopher Nolan, vencedor do Oscar de Melhor Filme por Oppenheimer neste ano e que dirigiu Batman: O Cavaleiro das Trevas, Interstellar e outros grandes filmes, começou sua carreira com um projeto independente chamado Following.

Duda Estêvão, que interpreta a personagem Manuela, é uma das profissionais que pensa assim. Ela confirmou que estudou bastante para o papel e que se sentiu honrada em participar do projeto.

“Desde o convite eu fiquei muito feliz, porque eu sabia que agregaria muito na minha carreira. A Manu foi um tanto quanto desafiadora, porque ela tem uma personalidade bem forte. Eu estudei bastante e me preparei bastante pra viver ela. Foi coisa de semanas assim, estudando. E a equipe toda me deu bastante suporte, me deixou bem livre quanto à criação da personagem. Confiaram bastante em mim, isso foi fundamental pra viver a Manu. Teve cenas bastante intensas e de bastante carga emocional, que me desafiaram como atriz mesmo. Mas eu me senti muito honrada em ver essa personagem. Eu tenho um carinho enorme pela equipe, que eles foram maravilhosos e super profissionais. Eu amei participar desse projeto”, comenta Duda.

Tudo tem um começo

Como tudo na vida tem um começo, o projeto Sinergia também teve o seu. Assim como outros filmes ou séries mundo afora, seja independente ou não, os estudantes se empenharam e fizeram algo único e novo.

O roteiro foi escrito por Érica Favarin, com auxílio de Rafaela Bernieri, que diz que foi “muito legal” idelizar um projeto como este.

“É muito legal quando você começa a idealizar um projeto, em qualquer área, você idealiza, vai montando os quebra-cabeças e chega no momento que você vê ele pronto, ele concretizado, todo o seu esforço valeu a pena. É muito legal esse processo, acho que em qualquer área que a gente possa trabalhar é muito legal isso. E o roteiro foi da Érica Favarin. Ela veio com essa ideia, eu dei uma mãozinha no roteiro”, enfatiza uma das diretoras.

No entanto, como é um projeto independente, a situação financeira sempre fica mais difícil, dependendo, muitas vezes, da boa vontade de seus realizadores e parceiros.

Assim aconteceu nos bastidores de Sinergia e toda a produção do projeto, como destaca Rafaela Bernieri a Rádio Tubá.

“Então, por enquanto, a nossa turma não tem nenhum projeto em mente, né? A gente não tem nada programado para acontecer. Cada um tem um ou dois roteiros ali engavetados, querendo produzir, mas tem esse problema de ser independente. Então a gente não consegue produzir muitas coisas. Por conta de valor, de locação, locomoção, tudo isso […]. Mas a gente tem muita vontade, o que surgir. Tanto como estágio, como algum projeto da região que a gente pode estar ajudando, estamos abertos a ajudar sempre”, finalizou.

Lançamento na UniSul

O curta-metragem será lançado na UniSul nesta quinta-feira (13). A estreia acontece às 20 horas na sala 113 no Bloco D. Além disso, haverá sessões às 20h30, 21h e 21h30.

Entre as sessões, ainda serão exibidas animações criadas pelos estudantes para uma matéria do curso de Cinema.

Ficha técnica:

Direção (por ordem de cenas)

  • Lia Preusse
  • Gustavo Costa Albino
  • Erika Plínio Pereira
  • Érica Favarin
  • Luiz João Craveiro Neto
  • Bernardo Souza
  • Rafaela Bernieri

Produção

  • Rafaela Bernieri

Roteiro

  • Rafaela Bernieri
  • Érica Favarin

Elenco

  • Rafaela Bitencourt……….Ana Clara
  • Duda Estêvão………Manuela
  • Jacira Medeiros…….Mãe
  • Érica Favarin……Lelê
  • Jacira Medeiros…..Atendente do Samu

Direção de Fotografia

  • Bernardo Sousa

Assistente de Fotografia

  • Lia Preusse

Direção de Arte

  • Érica Favarin

Montagem

  • Rafaela Bernieri

Edição

  • Rafaela Bernieri
  • Bernardo Souza

Desenho de Som

  • Bernardo Souza

Captação de Som

  • Luiz João Craveiro Neto

Preparação de Elenco

  • Arthur Vieira

Making off

  • Lia Preusse

Logger

  • Rafaela Bernieri

Veja os cartazes:

A entrevista foi editada para maior clareza do leitor.

Receba esta e outras notícias no WhatsApp. Clique aqui para entrar no grupo Rádio e TV Tubá – Notícias. 

Instagram

Facebook

© 2024Todos os direitos reservados Rádio e Tv Tubá.

Precisa de ajuda?